terça-feira, 10 de maio de 2011

Sobre Bin Laden



Andei lendo e ouvindo muito sobre a notícia da morte do terrorista mais procurado do mundo e, diante de tantas pessoas que acusam Obama de assassinato, invasão, etc., me ponho a refletir.
Se Osama fosse apenas capturado e levado aos EE. UU. para ser julgado, alguém tem dúvidas de que ele seria considerado CULPADO? Só seria inocentado pelos que o seguiram e pactuaram com seus crimes hediondos contra a humanidade (contra inocentes, diga-se de passagem) e estes não estariam no corpo de jurados, claro! 
Partindo deste pressuposto, ele seria penalizado. Qual seria a pena? Enforcamento, tal qual Sadam Hussein? Injeção letal? Porque não dá pra ser prisão perpétua, diante de tantos fatos criminosos e diante das probabilidades deste homem continuar a ter contato com seus asseclas . Então ele seria executado? Muito provavelmente!
Obama, imbuído da autoridade que tem como Presidente do país que mais foi atingido, decretou sua execução sumária. Ele errou? Claro que não!
Obama apenas antecipou-se a um prolongamento desnecessário de um julgamento, cujo resultado todos já sabiam qual seria.
 Sinto muito por aquelas pessoas que queriam ver sangue, os vampiros ocultos da humanidade, que dariam tudo pra ver a execução de Osama. Mas creiam, foi melhor assim.
Quanto ao Paquistão ser ou não conivente com terroristas, não o creio. Um país acuado por um reduto terrorista que vive nele e que pode se voltar contra ele com um furor ensandecido, tem mesmo que "ficar calado", mesmo que na aparência. 
Alguém realmente pensa que a autoridade paquistanesa não sabia de nada? Por favor, se poupem! 
O fato foi consumado com a aquiescência de todos. 
Há quase dez anos o mundo todo esperava por isso...
"A justiça foi feita!" segundo os homens.