quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Como posso perder minha fé na justiça da vida, quando os sonhos dos que dormem num colchão de penas não são mais belos dos que dormem no chão?
Gibran Khalil Gibran